A verdadeira história de Alice: O lado macabro em um conto de fadas

A verdadeira história de Alice: O lado macabro em um conto de fadas

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Com certeza você sabe quem é Alice, porém talvez não saiba sua verdadeira história por trás do conto de fadas clássico.

Primeiro vamos falar um pouco do conto de fadas e então vamos poder ligar os pontos. Tire suas próprias conclusões após ler o que temos pra você!

O nome original é As Aventuras de Alice no País das Maravilhas, mas ao longo do tempo acabou sendo abreviado por Alice no País das Maravilhas. Esta é uma obra infantil criada por Charles Lutwidge Dodgson, publicada no ano de 1865.

Esta é uma obra quase impossível de ser interpretada corretamente devido aos inúmeros enigmas encontrados dentro dos livros. Primeiro notamos que são dois livros dentro de um só, sendo que um deles podendo ser lido apenas pelos adultos - como se só os adultos fossem ler. A história é de uma menina chamada Alice, ela cai em uma toca de coelho na qual à leva para um lugar inimaginável, pura fantasia, onde são encontradas diversas criaturas nunca vistas antes pelos olhos dela. Dentro dos enigmas da história é possível encontrar paródias de poemas infantis popularmente ingleses que foram ensinados no século XIX, como também irá encontrar referências matemáticas e linguísticas. As obras criadas são inúmeras, então tem muita coisa pra ler, ouvir, assistir... Se você notar, a psicodelia - se não souber o que é psicodelia, pesquisa depois no Google- já começou em um pequeno parágrafo!


Alice Através do Espelho: O lado macabro da história

Atualmente nós temos um grande título, Alice Através do Espelho, que é a continuação do filme lançado em 2010, Alice no País das Maravilhas. Alice agora não é mais uma menina e precisa salvar seu amigo, Chapeleiro Louco, o mais rápido possível, pois ele está à beira da morte.


O Chapeleiro Louco também é um personagem vilão do Batman



CURIOSIDADE: O Chapeleiro Louco citado acima serviu de inspiração para o Universo DC no qual é um supervilão inimigo do Batman. A sua primeira aparição foi em 1948 na edição #49. Este Chapeleiro Louco é um ex-neurocientista que carrega dispositivos tecnológicos capazes de controlar mentes, ele possui a habilidade de fazer um crime ser "profissional". Muitos dizem que ele é um pedófilo, enquanto outros afirmam ser uma pessoa com tendências homossexuais.







O que muitos não sabem sobre Alice!

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Lembrando bem que isso se trata apenas de um conto fictício sem nada baseado em fatos reais.

Alice não era uma menina normal e isso foi notado por muitas pessoas em pouquíssimo tempo. Naquela época ter uma criança com problemas era um ato criminoso, então os pais de Alice decidiram colocá-la em um sanatório, pois a menina era esquizofrênica.

Os funcionários daquele sanatório não eram bons para Alice, ela era violentada várias vezes por dia e isso aconteceu durante longos anos. Talvez aquele mundo em que ela viveu poderia ser apenas fruto da sua imaginação para esquecer um pouco da dor e sofrimento ou tudo era real? E seus amigos, realmente existiram?

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Lembra do buraco de coelho que citei no começo? Esse era na verdade uma janela do quarto em que Alice dormia no sanatório, ela tinha muita ansiedade em sair daquele lugar. O Coelho branco era um amigo de Alice dentro daquela fantasia, mas ele representava o tempo. Para Alice tudo parecia passar tão rápido, mas ao mesmo tempo era como se não existisse fim.

Alice Através do Espelho: O lado macabro da história

Já o Chapeleiro Louco era o seu melhor amigo dentro daquele sanatório, ele era também um paciente internado naquele local imundo. Alice e o Chapeleiro Maluco planejavam juntos sobre as possíveis maneiras de conseguirem sair do sanatório e imaginavam como seria viver lá fora. Diferente de Alice, ele sofria de Síndrome Bipolar que era estar feliz, mas de uma hora para outra ele se apresentava triste e agressivo. Isso explica suas mudanças de comportamento no conto de fadas que muitos já conhecem.

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

O Gato de Cheshire era um dos enfermeiros do sanatório e único funcionário que Alice pensava poder confiar, mas certo dia ele mostrou suas garras e violentou cruelmente a garota, digo de abuso sexual mesmo, pois era o que mais acontecia com ela. Esse sorriso marcante e obscuro que o gato mostra era o mesmo que Alice via depois de ser totalmente derrotada e jogada no canto do seu quarto. Não adiantava Alice gritar pedindo socorro, pois todos iriam pensar que era apenas a mente perturbada de uma garota esquizofrênica.

Alice Através do Espelho: O lado macabro da história

A Rainha Branca representava a mãe de Alice que precisou deixá-la naquele lugar, ela ficou muito triste por ter que fazer isso e nunca mais poder ver sua filha. Mesmo amando-a muito, ela não poderia simplesmente continuar com Alice, pois acreditava que o amor materno jamais poderia curar tal problema. Alice tinha poucas lembranças de sua mãe, mas eram as melhores e as que faziam ela ter esperanças de que a vida iria valer à pena.

Rainha de Copas representava a diretora do sanatório, mulher na qual não tinha amor, era uma pessoa má e desprezível. Ela sentia sede de violência e sem motivo algum mandava ordens aos funcionários para que violentassem os pacientes, aplicando sedativos e por fim deixando eles enjaulados. Se os pacientes não fossem obedientes, então as torturas eram mais insanas e todos ficavam praticamente à beira da morte. A Rainha de Copas era tão ruim que aprovava a lobotomia e também a terapia de choque.

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Não se tem muito o que falar sobre os Naipes, pois eles eram apenas os funcionários do sanatório e que obedeciam as ordens da Rainha de Copas. Eram os mesmos que violentavam Alice.


Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

O Rei de Copas era o médico psiquiatra do sanatório. Ele era um homem fraco e não tinha capacidade de enfrentar a Rainha de Copas para não cumprir suas ordens.

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Diferente do Rei de Copas, a Lagarta Azul era a terapeuta de Alice. Era ela quem "guiava" a menina dentro do sanatório apenas dizendo coisas que Alice deveria saber e dando instruções sobre pessoas que ela poderia conversar.

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Os frascos na verdade representavam os medicamentos alucinógenos que Alice tomava no sanatório. Eles eram responsáveis por dar uma sensação de crescimento e encolhimento para a menina como também amenizavam ela de muitas coisas, principalmente das dores após um dia inteiro sendo violentada.

Alice Através do Espelho: O lado macabro da história

Em Alice Através do Espelho, a Lebre é um tanto engraçada. Dentro da história macabra de Alice, a Lebre era uma amiga e companheira de quarto do Chapeleiro Louco, essa menina sofria de de um grande transtorno depressivo. Sempre que ela via Alice, entrava em um estado absurdo agitação.

Alice Através do Espelho: O lado macabro da história

Os Irmãos Tweedle eram órfãos siameses e também pacientes do sanatório. Eles não possuíam problemas mentas e nada do tipo, mas suas aparências um tanto assustadoras já eram suficientes para que a equipe do sanatório deixasse eles lá dentro por uma estadia definitiva.

Alice no País das Maravilhas: O lado macabro da história

Você já tinha ouvido falar no contro macabro de Alice? Esperamos que tenha gostado de saber um pouco sobre a menina esquizofrênica abandonada pelos pais, internada em um sanatório e vivendo anos de horror.

Não deixe de comentar o que achou disso!

2 comentários

avatar
×

Essa história é verdadeira

avatar
×

Ela pode ser real se você acreditar. Bom, diz-se que a história de Alice tem um número incontável de enigmas e há várias interpretações sobre ela. A sua imaginação é quem deve trabalhar para saber se é um fato real ou não! =) Obrigado por vir aqui! ;)

Deixe de preguiça e comente a sua opinião aqui embaixo! =)